Posts

Certamente a virada do ano 2019 para 2020 foi mais promissora do que esta. Afinal, com a pandemia do novo coronavírus em curso (e em ritmo acelerado!), é difícil celebrar e acreditar que 2021 será diferente, quiçá melhor.

A verdade é que a nossa esperança, que o ditado diz ser a última que morre, parece ter se esvaído um pouco com as vítimas da Covid-19. Enfraqueceu, também, todas as vezes que o fim do distanciamento social foi adiado, adiando planos e sonhos.

Mas há motivos para crer que o próximo ano será menos amargo. Você conhece o poder do otimismo? Sabe que é papel do psicólogo te ajudar? Continue lendo e veja todos os benefícios que os pensamentos e atitudes otimistas podem trazer para a sua vida!

Pensamentos bons nos fazem sentir bem

Para entender o poder do pensamento positivo e a força do otimismo é só fazer a seguinte experiência: Pense em algo muito bacana, que você tem vontade de fazer. Por exemplo, uma viagem para um lugar paradisíaco. Logo que você começa a imaginar a cena já te vem uma sensação de satisfação, um anseio bom, por ver uma situação prazerosa em sua mente. Ao contrário disso, quando pensamos em algo ruim e começamos a imaginar o pior, nosso coração dispara, nossa adrenalina aumenta e vem o estresse, prejudicando nossa saúde.

Conclusão: o otimismo faz bem para a mente, o coração, a respiração, as emoções e para a saúde.

Pensar positivo e ter otimismo é bom, mas é preciso ter atitude

Logicamente, só pensar positivo e acreditar em coisas boas não é construtivo para nosso crescimento, pois sem atitude e proatividade, vamos ficar pensando no melhor, sem fazer o que precisa ser feito para torná-lo realidade. Pessoas otimistas e positivas que tornaram realidade seus objetivos agiram para isso.

Motivos para ter um olhar mais positivo em 2021

A vacina contra o corona vírus não é mais um sonho distante. A imunização começou em diversos países do mundo, como Inglaterra e Estados Unidos. No Brasil, a expectativa é de que as primeiras doses sejam distribuídas logo nos primeiros meses de 2021. Você pode até não ter a oportunidade de tomar a vacina em 2021, haja visto que existem grupos prioritários. No entanto, todos nós dormiremos mais tranquilos ao saber que familiares e amigos da categoria de risco estão imunizados, diminuindo a intensidade da transmissão do vírus.

Após um ano extremamente difícil e atípico (trabalho em casa, isolamento social, normas de higiene…), estamos todos mais adaptáveis e, portanto, mais capazes de lidar com adversidades. Essa habilidade adquirida ao longo de 2020 tem potencial para tornar a nossa caminhada em 2021 menos penosa.

A pandemia nos ensinou que quem não está doente, não tem ninguém da família hospitalizado e está empregado tem motivos de sobra para comemorar. Aprendemos a dar valor aquilo que nos traz nutrição emocional e propósito, além de reconhecermos mais o valor do autocuidado em suas mais diversas formas. Esses ensinamentos são capazes de tornar a vida de todos mais leve emocionalmente, não apenas neste ano de 2021.

Desejo que neste ano que se inicia, a gente continue cultivando bons sentimentos e perseguindo os sonhos que ainda não foram alcançados com uma dose extra de motivação!

Feliz 2021!

Sou Joana Santiago – Psicóloga

Motivação para seguir em frente

A chegada de 2020 oferece a cada um de nós a possibilidade de sonhar, planejar e realizar aquilo que não foi possível até agora. Quantas vezes você prometeu emagrecer, começar a academia, poupar dinheiro e desistiu da meta no meio do caminho? Cumprir resoluções do ano novo nem sempre é fácil.

Dependendo do lugar, estatísticas mostram que de 30% a 50% da população tem o hábito de fazer resoluções de ano novo. Mas só 8% das pessoas cumprem suas resoluções. Por que isso acontece?

A principal razão é a falta de comprometimento total.

Fazer uma promessa de ano novo é fácil. Agora se comprometer a transformar aquela promessa em realidade é bem mais difícil. É algo que requer tempo, dedicação, energia, prioridade, paciência.

Sem isso, você corre o risco de se tornar mais uma daquelas pessoas reativas, que vive reclamando que não consegue cumprir seus objetivos graças a uma gigantesca lista de desculpas.

Se você não quer esse tipo de pessoa, então precisa começar a trabalhar de maneira inteligente para transformar suas resoluções em realidade. Com um pouco de planejamento e ajuda correta, você vai conseguir alcançar todos os seus objetivos e ter ainda mais felicidade. Vou ajudar você agora, com algumas dicas.

1. Estabeleça metas “SMART”

Tem um conceito que uso muito no coaching e também é bastante comum no mundo corporativo que é a sigla SMART, vinda do inglês, que prevê 5 critérios para estabelecer uma meta. S (specific) = específica, M (Measurable) = mensurável, A (Assignable) = atingível, R (relevant) = relevante e T (time-based) = temporal.

Isso significa que ao estabelecer metas precisamos pensar nesses 5 critérios. Se eu desejo ler mais, ao pensar na meta deveria desejar ler 12 livros no ano ou um livro por mês. Dessa forma, especifiquei e mensurei o número de livros que quero ler, sei que essa meta para mim é razoável, atingível e relevante, pois existe um esforço para essa quantidade e tem um prazo para alcançá-la.  Se eu coloco que quero ler 300 livros no ano, essa meta passa a não ser atingível ou se coloco 1 livro no ano, deixa de ser relevante. Aqui, o importante, é fazer sentido, que seja relevante e real, dentro do que você pode realizar.

2. Seja realista

Não coloque o alvo muito longe e ignore a realidade – considere sua experiência anterior com resoluções. Por que você não conseguiu cumprir tudo o que prometeu no ano anterior? O que te levou ao fracasso? Pode ser que você tenha decidido perder muito peso ou economizar uma quantia irrealista de dinheiro. Lembre-se, sempre haverá mais oportunidades para começar na próxima fase, então estabeleça metas realistas. Defina metas claras de curto prazo. Elas serão importantes para que seu caminho seja de  conquistas.

3. Estabeleça metas menores e mais atingíveis

Se você tem muitos hábitos que deseja mudar, a última coisa que você precisa fazer é remodelar toda a sua vida do dia para a noite. Quer perder peso? Pare com as dietas radicais e os planos de exercícios excessivos. Em vez de seguir um plano super restritivo que proíba qualquer coisa divertida, adicione um hábito positivo por semana. Por exemplo, você pode começar com algo fácil, como beber mais água durante a primeira semana. Na semana seguinte, você pode passar a comer 3 frutas e vegetais todos os dias. E na próxima semana, você pode tentar reduzir a quantidade de carboidrato em cada refeição. Pequenas mudanças são melhores porque elas não são intimidantes.

Propor para si uma mudança radical é a receita certa para decepção e culpa. A melhor abordagem é se concentrar em um ou dois objetivos mais importantes. Quebre os objetivos em pedaços administráveis. Esse talvez seja o ingrediente mais essencial para o sucesso, pois quanto mais planejamento você fizer agora, maior a probabilidade de chegar lá no final. O processo de planejamento é quando você constrói a força de vontade que você, sem dúvida, precisará recorrer ao longo do caminho. Defina metas claras e realistas, como perder 5 quilos, economizar R$ 50,00 por mês ou ir para uma corrida uma vez por semana. Decida exatamente como você fará isso acontecer.

4. Escolha suas resoluções com cuidado

Mas qual escolher? Bem, nada melhor do que se concentrar naquelas que terão o maior impacto em sua felicidade, saúde e realização. Por exemplo, deixar de fumar obviamente vai melhorar sua saúde. Isso também lhe dará uma sensação de orgulho e o fará feliz (mas talvez não imediatamente!).

É interessante reservar um tempo para pensar e planejar suas resoluções. Estabelecer um prazo é vital para a motivação. É o seu termômetro para o sucesso, a maneira como você avalia seu progresso de curto prazo em direção ao objetivo final de longo prazo. Use um calendário, agenda ou planner para registrar suas ações para as próximas semanas ou meses e decidir quando e com que frequência avaliar.

5. Acredite em você

Uma crença limitante pode prejudicar você antes mesmo da linha de partida. Se você tentou (e não conseguiu) definir uma resolução de Ano Novo (ou várias) no passado. Sei que pode ser difícil acreditar em você mesmo. A dúvida é uma voz incômoda em sua cabeça que resistirá ao crescimento pessoal. A única maneira de derrotar a dúvida é acreditar em si mesmo, independente dos outros acreditarem ou não. E não se importar se outros pessoas falarem que você falhou uma u duas vezes? No próximo ano você pode tentar novamente (e melhor desta vez!).

Um dos melhores caminhos que conheço para aumentar a confiança é a psicoterapia. Crenças limitantes e uma autoestima baixa podem estar profundamente enraizadas e ligadas a experiências do passado. É importante compreender alguns comportamentos, emoções e como nossas atitudes são estruturadas. Dessa forma passamos a ter mais confiança no nosso potencial e capacidade de realização.

6. Faça anotações

Anote os detalhes de suas resoluções, lembrando-se de adicionar suas motivações. Você pode guardar um álbum de recortes para esse fim e preenchê-lo com fotos do seu corpo mais magro, de um vestido ou calça desejada, fotos de equipamentos esportivos, de uma local paradisíaco para o qual você deseja viajar e está economizando ou até mesmo um extrato de cartão de crédito chocante para estimular você a agir! Se a sua resolução beneficiar diretamente seu parceiro, filhos, colegas ou amigos, adicione suas fotos também – qualquer coisa para lembrá-lo de sua motivação inicial.

Manter um registro escrito de seu progresso nas atividades físicas ajudará você a manter uma atitude confiante “POSSO FAZER ISSO”. Para cada treino, registre os exercícios que você faz, o número de repetições realizadas e quanto peso você usou, se aplicável. Seu objetivo? Faça melhor da próxima vez. Melhorar seu melhor desempenho regularmente oferece feedback positivo que o encoraja a continuar.

7. Mime-se e celebre as conquistas

Ao fazer seu plano pense também nas recompensas e benefícios que você dará a si mesmo quando atingir marcos importantes. Apenas tenha cuidado para não cair na armadilha de colocar sua resolução de ano novo em perigo. É muito fácil para uma pessoa em dieta pensar “Eu tenho sido tão bom, eu mereço algumas barras de chocolate”. Se você atingiu uma pequena etapa, permita-se um mimo, uma massagem, um banho relaxante, um passeio com amigos, algo que lhe seja gratificante e que permita sempre ter em mente o objetivo final.

8. Receba suporte

Ao planejar mudanças em seu estilo de vida é importante contar com apoio de pessoas próximas. É difícil ficar motivado quando nos sentimos sozinhos. Quer uma boa notícia? Você não está sozinho, longe disso. Que tal postar um status nas redes sociais perguntando a seus amigos se alguém gostaria de ser seu parceiro de academia ou de viagens, por exemplo? Se você conhece um colega de trabalho que compartilha sua meta tente coordenar sua hora de almoço e sair junto com ele, para que você tenha mais chances de tomar decisões positivas. Junte-se a um grupo de pessoas com ideias semelhantes no Facebook, LinkedIn ou em outro lugar na Internet. A força nos números é poderosa, então use-a a seu favor.

9. Não desista!

Tenha em mente que um deslize é quase inevitável em algum momento e você não deve deixar isso se tornar uma desculpa para desistir. Quando isso acontecer, você precisará recorrer às suas reservas de autoconfiança e força, então construa essas qualidades sempre que puder. Se fosse rápido e fácil todo mundo faria isso, então é de seu interesse exercitar a paciência. Realmente se sentir orgulhoso de suas realizações passadas e não se tornar crítico de si mesmo. As pessoas com maior autoestima e confiança estão em uma posição muito melhor para ter sucesso. Portanto, perdoe-se imediatamente e diga “Estou começando de novo agora!”

10. Seja protagonista

Essas conquistas estão sob o seu controle, outras pessoas podem aconselhá-lo e apoiá-lo, mas são suas ações que precisam ser alteradas para ver os resultados desejados. Ter um forte senso de controle sobre sua vida é necessário para manter seus planos. Aqueles que culpam a todos e a tudo separados de si mesmos não terão os recursos necessários para mudar. Sim, é assustador assumir a responsabilidade pelo seu futuro, mas certamente é a melhor alternativa.

Agora que você leu essas dicas, está em ótima posição para considerar as melhores formas de melhorar sua vida neste Ano Novo. Sua felicidade vale o tempo e esforço, então comece já e boa sorte!

Ano novo, vida nova? Só depende de você.

 

2018 já está quase no fim e já tem muita gente bolando milhares de planos para o ano que vem aí. Depois de passarmos por momentos turbulentos na política e na economia, o que interfere diretamente nas nossas vidas, a gente só quer uma coisa: um 2019 melhor que 2018.

Para isso, é bom começar resolvendo tudo que está ao redor e envolve a sua vida. A psicoterapia, por exemplo, pode te ajudar a solucionar problemas emocionais, sejam eles brandos ou mais intensos. E, claro, nunca deixe para amanhã. Muita gente espera a virada de ano para começar a tratar seus problemas como se a virada de ano mudasse, por si só, a vida. Lembre-se: nunca é cedo demais para se cuidar.

Mas e se a causa do seu problema não vier de você e sim de fatores externos, como do trabalho, por exemplo? Na virada do ano, é normal fazer planos para a carreira. Conseguir um emprego, mudar de área, ganhar uma promoção, aumentar a produtividade, entre outros. A boa notícia é que você não precisa estar sozinho nessa.

O Coaching Profissional pode ajudar você a superar os obstáculos da sua ascensão profissional. Como? Propiciando ao profissional atingir suas metas e objetivos, desenvolvendo suas competências, expandindo suas possibilidades de escolha e muito mais. Os resultados: melhoria da produtividade, da performance, ganho de desenvoltura na comunicação, segurança e melhora na gestão de tempo e conflitos. Ou seja: tudo para sua carreira decolar.

Ficou interessado? Entre em contato comigo e vamos começar 2019 da melhor forma possível: investindo em você.

As emoções no final de ano

Final de ano é tempo de alegria e confraternização. Certo? Nem sempre.

Fim do ano é um período intenso, cheio de emoções. Depois de passar por milhares de momentos alegres, tristes, estressantes, chega a hora de refletir sobre a vida. O que fica? O que você prefere evitar? É praticamente impossível não se emocionar nesse período.

Muito se deve ao fato de ser um momento de reflexão. Como em qualquer esfera da vida, quando algo chega ao fim, é natural pensar sobre ele. É assim no fim de um emprego, no fim de um relacionamento ou mesmo no fim de um filme.

Quando trata-se do fim, tendemos a refletir sobre o que foi bom e o que foi ruim. Desta forma, as emoções são revividas em pensamento, trazendo toda a carga emocional de volta.

É por isso que o fim do ano acaba se tornando um momento intenso. Muita gente sente obrigação de ser feliz nesse período. Como se o fim do ano fosse a data limite para ser feliz antes que comece uma “nova história”. Ninguém deseja, realmente, começar o ano triste.

Além disso, existe o “complexo de período perfeito” entre o Natal e o Ano Novo. Um período onde todos são obrigados a ser felizes. Sabendo disso, o que acontece com quem está triste? Sente ainda mais tristeza por estar triste justamente no momento em que todas as pessoas estão felizes. Torna-se um ciclo vicioso. E isso aumenta muito graças a um elemento muito presente em nosso dia a dia: as redes sociais.

Uma pesquisa realizada pela instituição de saúde pública do Reino Unido, a Royal Society for Public Health, em parceria com o Movimento de Saúde Jovem, afirma que as redes sociais podem ser nocivas à saúde mental das pessoas. O motivo: ninguém demonstra ser triste online. Sendo assim, uma pessoa triste se sente ainda mais triste vendo a suposta felicidade alheia.

Outro fator que pode mexer com as emoções no fim do ano é o medo da rejeição. Afinal, trata-se de um período de muitos encontros e reuniões com pessoas queridas. Daí, nasce o medo de não acontecer nada, não ser convidado para festas. Em suma: no fim do ano, as causas mais prováveis dessa turbulência de emoções são a ansiedade pela suposta alegria desse período e o medo de ser “esquecido”.

E você? Como se sente nas festas de fim de ano? Caso precise de ajuda psicológica, entre em contato comigo. Podemos reverter as dificuldades juntos.

post-20

As pessoas têm o costume de estabelecer metas e objetivos para a sua vida o tempo inteiro, com base em seus desejos e sonhos. A maioria não sabe a diferença entre os dois e acabam se confundindo, gerando problemas na hora de traçar seu planejamento. Para traçar objetivos é importante saber o que essa palavra significa, ou seja, entender que objetivo é uma caracterização concreta do que está sendo almejado, é traçar um propósito estratégico, como por exemplo na vida pessoal, objetivos são: terminar o ensino médio, cursar uma faculdade, emagrecer, casar, construir uma família. Já traçar metas, são tarefas singulares com base nos objetivos para alcançá-los, porém, devem ser realizadas em cima de prazos, como, por exemplo, se seu objetivo é casar, você precisará definir metas para realização do casamento, ou seja, economizar e juntar dinheiro.

Agora que você já entendeu a diferença, aproveite que o ano acabou de iniciar, pegue um papel, anote todos os seus sonhos e objetivos, seja profissional ou pessoal, estipule meta por meta de cada um. Objetivos e metas caminham juntos, mas é válido entender que objetivos mudam, o ser humano precisa parar, diminuir o ritmo da ansiedade para entender que não irá realizar todos os seus objetivos e metas de uma vez só.

É importante que saiba o grau de importância de cada objetivo e assim criar uma estratégia efetiva no planejamento para realizações eficazes. Caso ao contrário, relaxe! Não se atordoe!

O tempo, a paciência, a cautela e a organização, torna tudo mais fácil! Então, você que está com pensamento positivo para 2017 e com diversos objetivos a serem realizados, repense nas prioridades e, a partir disso, estabeleça suas metas.

post-fef-08

Penúltima semana do ano e muitos já começaram a planejar 2017. Este momento é temido pela maioria das pessoas, pois o planejamento é baseado no que aconteceu no ano de 2016 e precisa ser refletido e realinhado, para saber o que falta para ser concluído. Quando paramos para fazer esse levantamento que percebemos que não conseguimos realizar muito mais que 50% do planejado e bate o desespero: “O que deu errado? Onde falhei? “. Independente da área, seja ela profissional, pessoal, relacionamento ou saúde é importante observar cada uma e identificar o que ficou para trás e por que.

Para evitar a sensação de fracasso e frustração, elabore um planejamento eficiente para tornar seus objetivos concretos.

São inúmeros os conteúdos para as reflexões de ano novo, porém poucos conseguem colocá-los em prática. Para isso, as pessoas estão procurando a ajuda dos coaches. Com técnicas de coaching é possível auxiliar na organização e cumprimento das metas, verificando a relevância e a viabilidade destas através de questionamentos e ferramentas específicas de planos de ação.

Se você também está precisando rever suas metas e estabelecer um planejamento para 2017, procure uma ajuda profissional e comece o ano de 2017 com as ideias e objetivos mais claros!